GLOSSÁRIO

A

B

C

D

E

F

G

H

I

J

K

L

M

N

O

P

Q

R

S

T

U

V

W

X

Y

Z

 

 

A

Ácidos nucleicos: RNA ou DNA, macromoléculas que consistem em cadeias de nucleotídeos ligadas por ligações fosfodiéster

Amplificação por PCR: ver "PCR"

Aminoácido: Unidade básica das proteínas. Abreviatura: aa.

Anticorpo: Proteína produzida pelas células B, em resposta a uma molécula estranha ou microorganismo invasor. Frequentemente liga-se à molécula ou célula estranha de um modo muito estreito, inactivando-a ou marcando-a para posterior destruição.

Auto-radiografia: Método de detectar moléculas ou fragmentos moleculares através do uso de um rótulo radioactivo presente na molécula de interesse. O local do radiolabel ou "etiqueta" é descoberto com filme de radiografia.

Topo


B

BAC (cromosoma bacteriano artificial):
Vector de clonagem que pode inserir DNA até 1 milhão de pares de bases.

Bacteriófago:
Vírus capaz de se replicar numa célula bacteriana. Foram as primeiras entidades utilizadas no estudo da genética molecular e são agora largamente utilizados como vectores de clonagem.

Base:
Substância que pode aceitar um protão numa solução. As purinas e pirimidinas no DNA e RNA são bases azotadas orgânicas.

Bibliotecas de DNA:
São colecções de fragmentos de DNA obtidos a partir da acção de endonucleases de restrição, ligados aos vectores apropriados e clonados depois de terem sido introduzidos num hospedeiro apropriado. Quando a biblioteca inclui a totalidade do genoma de uma célula ou organismo, é uma “biblioteca genómica”. Quando a biblioteca inclui apenas moldes de cDNA, obtidos por acção de uma transcriptase reversa, esta biblioteca chama-se “biblioteca de DNA complementar”. A detecção de um determinado segmento de DNA numa biblioteca genómica é feita utilizando sondas de DNA.

Blotting (Blots):  Processo de transferência de DNA, RNA ou proteínas com recurso a um apoio sólido (normalmente uma folha de papel de nitrocelulose) por hibridização após uma separação por electroforese. Os blots são nomeados de acordo com o material analisado: assim, um Southern Blot examina  DNA previamente tratado com enzimas de restrição e sondado com DNA radioactivo; Por sua vez, um Northern Blot analisa RNA que é sondado com DNA ou RNA radioactivo; finalmente, um Western Blot examina proteínas que são sondadas com anticorpos radioactivos ou etiquetas enzimáticas. (Ver mais em Técnicas: Blotting)

Topo


C

Cadeias complementares:
Duas sequências de ácidos nucleicos dizem-se complementares se puderem estabelecer uma dupla cadeia de bases emparelhadas uma com a outra.

cDNA: Molécula de DNA formada através de uma cópia de RNA mensageiro, não possuindo assim intrões que estão presentes no DNA genómico.

Clonagem molecular:
A origem do termo clonagem vem da genética bacteriana que considera uma colónia de bactérias como um clone porque todos os indivíduos são geneticamente idênticos à bactéria inicial. Consiste no isolamento e propagação de moléculas de DNA idênticas.

Colónia: Conjunto de bactérias descendentes de uma única bactéria.

Cromatografia: Técnica bioquímica pela qual uma mistura de substâncias é separada de acordo com a carga (cromatografia ion-change), hidrofobicidade (cromatografia hidrofóbica), tamanho (cromatografia de filtração em gel) ou outras propriedades, nomeadamente capacidade de se ligar a determinadas moléculas (cromatografia de afinidade).

Cosmídeo: Vector que contêm sequências bacteriófagas λ, sequências resistentes a antibióticos e uma origem de replicação. Pode inserir DNA até 45 kb. (ver mais em Vectores)

Cromossoma:
Estrutura composta de uma molécula de DNA muito longa e proteínas associadas; transporta parte, ou toda a informação hereditária do organismo.

Topo


D

Desoxirribose:
Açúcar (ribose) constituinte do DNA.

DNA (ácido desoxirribonucleico): Polinucleotídeo formado através de ligações covalentes entre unidades desoxirribonucleicas. Permite o armazenamento de informação hereditária dentro da célula e a transmissão desta informação de geração para geração.

DNA
ligase: Enzima que junta as extremidades de duas cadeias de DNA através de uma ligação covalente para formar uma cadeia contínua de DNA.

DNA
polimerase: Enzima que sintetiza DNA, juntando nucleotídeos, usando como guia uma cadeia molde (template).

DNA
recombinante: Molécula formada pela junção de fragmentos de DNA com diferentes proveniências. São largamente utilizados na clonagem de genes, na modificação genética de organismos e na biologia molecular.

Topo


E

Electrão:
Partícula sub atómica carregada negativamente, que geralmente ocupa orbitais que rodeiam o núcleo de um átomo.

Electroforese: A electroforese é um método de separação de moléculas de DNA de acordo com o tamanho. (ver mais em Técnicas: Electroforese)

Electroporação: Método de transformação bacteriana que envolve o uso de alta-voltagem para tornar as membranas permeáveis (ver mais em Técnicas: Transformação bacteriana).

Endonucleases de restrição: Um tipo de endonucleases que cliva o DNA no local onde existe uma pequena sequência específica de nucleotídeos. Usada extensivamente na tecnologia do DNA recombinante.

Enzima:
Proteína que actua como um catalisador, aumentando a velocidade com que uma dada reacção química se processa (mas sem alterar a direcção ou natureza da reacção).

Escherichia coli (E. coli): Bactéria comummente utilizada e estudada em Genética, devido ao tamanho reduzido do seu genoma, não ser patogénica e fácil multiplicação em laboratório.

Eucariota
: Organismo composto por uma ou mais células com um núcleo distinto e citoplasma. Inclui todo o tipo de formas de vida excepto vírus e procariotas (bactérias).


Topo


F

Fagemídeo:
Tipo de vector que agrega vantagens do fago e do plasmídeo, sendo particularmente útil na clonagem de cDNA.

Fago:
Qualquer vírus que infecta bactérias. Os bacteriófagos foram as primeiras entidades usadas para o estudo da genética molecular e são agora largamente utilizados como vectores de clonagem. Alguns tipos de vírus, como o bacteriófago I, são utilizados na clonagem de fragmentos maiores de DNA. (ver mais em Vectores)

Fraccionamento:
Separação de proteínas ou de outros componentes de uma mistura molecular complexa, em fracções, baseando-se em diferenças nas propriedades físicas, como por exemplo: tamanho, carga e solubilidade.

Topo


G

Gene:
A unidade funcional e física da hereditariedade. São porções de DNA; a maioria contém a informação para uma proteína específica.

Genoma:
Totalidade da informação genética pertencendo a uma célula ou a um organismo. O DNA é o responsável pelo armazenamento dessa informação.

Topo


H

Haploide:
Tem apenas um conjunto de cromossomas, como numa célula espermática ou numa bactéria, sendo diferente de diploide que contém dois conjuntos de cromossomas.

Hibridização: Processo pelo qual duas cadeias complementares de ácidos nucleicos formam uma dupla hélice. Constitui a base de técnicas poderosas de detecção de sequências nucleotídicas específicas. (Ver mais em Técnicas: Hibridização)

Hibridização subtractiva: Processo de hibridização que permite eliminar cDNAs partilhados por duas bibliotecas. cDNAs que não hibridizem representam RNAs que são expressos diferencialmente numa das bibliotecas.

Human Genome Project: Ver Projecto Genoma Humano.

Topo


I

Intrão: Região sem codões de um gene eucariota, que é transcrita para uma molécula de RNA mas depois é excisada por RNA splicing durante a produção de RNA mensageiro ou outros.

Isótopo: Uma das várias formas de um átomo que difere no peso atómico mas tem o mesmo número de protões e electrões, logo a mesma química. Pode ser estável ou radioactivo.

Topo


J

Topo


K

Kilobase (kb): Consiste num comprimento de DNA igual a 1,000 nucleotídeos.

Topo


L

Ligação covalente:
Ligação química estável entre dois átomos devido à partilha de um ou mais pares de electrões.

Topo


M

Mutagénese dirigida:
Alteração do DNA num sítio específico e reinserção no organismo para estudar os efeitos da alteração.

Topo


N

Nucleosídeo: Molécula composta por bases de purina ou pirimidina ligadas covalentemente um açúcar como a ribose ou desoxirribose.

Nucleotídeo: Nucleosídeo com um ou mais grupos fosfato ligados por ligações éster a um açúcar. O DNA e o RNA são exemplos de nucleotídeos.  Cada um dos monómeros constituintes do DNA (cada monómero é constituído por uma pentose, fosfato e uma base azotada).

Topo


O

Origem de replicação:
Local numa molécula de DNA no qual a duplicação do DNA começa. Abreviatura: ori.

Topo


P

Palindroma (Sequência palindrómica):
Sequência de unidades que tem a propriedade de ser igual quando lida em ambas as direcções.

Pares de bases (pb):
As bases complementares em zonas opostas do DNA que são unidas por pontes de hidrogénio. A estrutura atómica destas bases é composta pelo emparelhamento da adenina com a timina e o emparelhamento da guanina com a citosina (ou uracilo no RNA).

PCR (polymerase chain reaction) : Consiste na amplificação de DNA in vitro; técnica que permite a amplificação de regiões específicas de DNA, usando primers específicos e múltiplos ciclos de 3 fases: aquecimento a 95ºC (separação do DNA de dupla hélice), arrefecimento a 55ºC (hibridização do primer com o DNA) e aquecimento a 75ºC (síntese de DNA).  (ver mais em Técnicas: PCR)

Pirimidina
: Uma das duas categorias de anéis compostos contendo azoto, encontrados no DNA e RNA. A citosina, tiamina e uracilo são pirimidinas.

Plasmídeos: Pequenas moléculas de DNA circular que replicam independentemente do genoma. Plasmídeos modificados são extensivamente usados como vectores na clonagem de  pequenos fragmentos de DNA. São geralmente obtidos a partir de células bacterianas e facilmente reintroduzidos nestas células. (ver mais em Vectores)

Polímero:
Molécula grande formada por múltiplas ligações covalentes entre unidades idênticas ou similares (monómeros).

Primer: Curta sequência de monómeros ligados entre si, necessários para a iniciação de uma dada reacção; pode ser um sequência curta de nucleotídeos (normalmente oito) que servem preparar o processo de polimerase do DNA durante a divisão celular. Primers são produzidos pelas enzimas primases. Primers também podem ser personalizados para 'isolar' secções específicas de DNA para amplificação por PCR.

Projecto Genoma Humano:
Projecto internacional de investigação que procura mapear cada gene humano e sequenciar completamente o DNA humano.

Promotores: Sequência nucleotídica contida no DNA, à qual a RNA polimerase se liga para iniciar a transcrição do DNA (por exemplo).

Protão: Partícula química carregada positivamente que forma parte do núcleo atómico. O hidrogénio H tem um núcleo constituído apenas por um protão.


Purina
: Uma das duas categorias de anéis compostos contendo azoto, encontrados no DNA e RNA. São exemplos de purinas, a adenina e a guanina.

Topo


Q

Topo


R

Retrovírus: Vírus que contem RNA que replica uma célula, começando por um intermediário de DNA de cadeia dupla.

Ribose:
Açúcar (pentose) constituinte do RNA.

Ribossoma
: Partícula composta por RNA ribossomal e proteínas ribossomais que se associa ao RNA mensageiro e cataliza a síntese de proteínas.

RNA (ácido ribonucleico): Polímero formado por monómeros ribonucleicos ligados covalentemente.

RNA mensageiro: Molécula de RNA que especifica a sequência de aminoácidos de uma proteína. Nos eucariotas é produzido por RNA splicing a partir de uma molécula maior de RNA, formada pela RNA polimerase, como uma cópia complementar de DNA. É traduzido para uma proteína num processo catalizado por ribossomas.

RNA
polimerase: Enzima que cataliza a síntese de uma molécula de RNA num template de DNA de precursores de nucleosídeos trifosfato.

RNA
splicing: Processo em que as sequências de intrões são excisadas dos transcritos de RNA no núcleo, durante a formação do RNA mensageiro e de outros tipos de RNA.

Topo


S

Sequência palindrómica:
Ver Palindroma

Sítio de restrição:
Sequência de nucleotídeos característica para uma dada enzima de restrição.

Sondas: Sequências de DNA de cadeia única que hibridizam -emparelham – com uma sequência de interesse. Estas sondas podem ser marcadas com um isótopo radioactivo, um anticorpo, uma substância fluorescente ou outro método de detecção. A utilização em conjunto de sondas e enzimas de restrição permitiram o desenvolvimento de técnicas de detecção de DNA muito precisas (ex: Southern Blot).

Southern Blot: Técnica que permite a identificação de um determinado gene entre milhões de fragmentos por separação electroforética em gel com posterior identificação dos fragmentos através de sondas específicas. Variações deste método permitem a identificação de fragmentos de RNA - Northern Blot- e de proteínas- Western Blot (este último utiliza anticorpos no lugar das sondas). (Ver também "Blotting" e Técnicas: Blots)

Topo


T

Template (cadeia molde): Uma única cadeia de DNA ou RNA cuja sequência nucleotídica actua como um guia para a síntese da cadeia complementar.

Transcrição de DNA:
Copiar uma cadeia de DNA para uma sequência complementar de RNA através da enzima RNA polimerase.

Transcriptase reversa: Enzima descoberta inicialmente nos retrovírus que faz cópias de DNA de duas cadeias apenas a partir de um template de RNA de cadeia única.

Transformação bacteriana:
A transformação bacteriana é o processo de inserir um vector, recombinante ou não, numa bactéria. Dado que os vectores conferem em geral novas características à bactéria – tais como a resistência a dados antibióticos -, a bactéria é dita transformada. Basicamente, existem dois procedimentos para realizar a transformação bacteriana: a eletroporação e a transformação com cloreto de cálcio. Ambos têm rendimentos muito reduzidos. (ver mais em Técnicas: Transformação bacteriana)

Topo


U

Topo


V

Vectores: Um vector é uma molécula de DNA à qual o fragmento de DNA a ser clonado está ligado. Os principais vectores utilizados são plasmídeos, cosmídeos e vírus de animais. Os plasmídeos são os mais utilizados para a clonagem de pequenos fragmentos de DNA; são geralmente obtidos a partir de células bacterianas, facilmente reintroduzidos nestas células e possuem capacidade autónoma de replicação. Um exemplo amplamente utilizado de plasmídeo é o pBR322, que possui os genes de resistência à tetraciclina e à ampicilina. Alguns tipos de vírus, como o bacteriófago I, são utilizados na clonagem de fragmentos maiores de DNA. Os cosmídeos são estruturas híbridas que posuem características do bacteriófago associadas à do plasmídeo pBR322, e são utilizados para a clonagem dos maiores segmentos de DNA. (ver mais em Vectores)

Vectores de substituição: Possuem um ou mais sítios de restrição na região de recombinação, o que facilita a sua substituição por outro DNA.

Vectores de inserção:
Nestes vectores, o DNA a ser inserido não pode ter mais de 7 kb de tamanho, para não ocorrerem alterações nos processos de empacotamento do genoma do fago.

Vírus: Partícula que consiste em ácidos nucleicos (RNA ou DNA) encerrados numa cápsula proteica e capaz de se replicar dentro de uma célula hospedeira e espalhar-se de célula em célula. Muitos vírus são causadores de doenças.

Topo


W

Topo


X

Topo


Y

Topo


Z

Topo 

 

 Retroceder        Avançar