Cidade de Matosinhos

www.cm-matosinhos.pt
www.jornaldematosinhos.com

Locais de Interesse Especial


História

A povoação é anterior à fundação da nacionalidade portuguesa, pois já existia no ano de 900, chamando-se Matesinus.

Em 1258, figurou com o nome de Matusiny nas inquirições de D. Afonso III. Pertencia, na altura, à freguesia de Sandim.
D. Manuel I concedeu-lhe foral em 30.9.1514.

Em 1833 foi criado o concelho de Bouças, ficando nele incluídas as freguesias de Matosinhos e Leça da Palmeira, entre outras. A vila de Matosinhos, constituída pelas freguesias de Matosinhos e de Leça, foi criada em 1853.

Em 1867 foi criado o concelho de Matosinhos, voltando à organização anterior vinte dias depois.
Em 1909 dirigiu-se um pedido ao governo para ser criado em definitivo o concelho de Matosinhos, por este lugar ser mais importante que o de Bouças.

Desta forma, o concelho de Matosinhos foi criado definitivamente em 6 de Maio de 1909.
O concelho de Matosinhos é um dos mais importantes do país e a cidade das maiores e mais progressivas. Foi elevada a cidade em 28 de Maio de 1984.
 

Freguesia de Lavra    

Monumentos e Locais de Interesse
 

        





História

Lavra, «Labra» ou «Laura», é uma localidade muito antiga, sendo já habitada antes do domínio romano. Da tradição consta que a povoação de Lavra já existia alguns séculos antes do nascimento de Cristo. Mas isto é o que a tradição diz. O que se pode dizer é que Lavra foi uma importante vila romana. Isto é pelos vários e importantes vestígios (telhas, fustes de colunas, mosaicos, …) encontrados nos areais desta freguesia. Mais recentemente, em 1965, foram encontrados tanques de salga escavados nas rochas da praia de Angeiras. Estes tanques, bastante representativos da importância que esta região tinha, remontam à época da romanização e destinavam-se à salga do peixe e preparação de "garum". A importância destes achados é tal que, em 1970, a estação arqueológica, constituida pelos mais de 30 tanques encontrados, foi considerada monumento nacional.

Num documento do ano de 897, há a referência ao Mosteiro de São Salvador de Lavra, que poderá ter sido fundado no tempo dos suevos.

Em 1033, há a referência a «villa plana» que ficava à beira-mar e em território «labremse».

Através das Inquirições de D. Afonso III fica-se a saber que, em 1258, Lavra era constituída por oito lugares.

Para além do mosteiro já referido, havia em Lavra uma «brévia», onde os monges passavam o verão. Este local de veraneio foi vendido, depois de extintas as ordens religiosas.

No Séc. XIX, Lavra deixou de fazer parte do concelho da Maia, passando para o de Bouças, mais tarde concelho de Matosinhos.

Actualmente, para além de típica comunidade piscatória, de zona de boa agricultura (para o que muito contribuiu a apanha do sargaço), Lavra transformou-se num verdadeiro centro de veraneio.