Teste de Tilt  

O teste de tilt é o meio auxiliar de diagnóstico na reprodução da síncope neurocardiogénica (perda de conhecimento ou desmaio). É realizado no Centro de Estudos da Função Autonómica, por um cardiologista com experiência no estudo e tratamento de patologias em que existam alterações do controlo neurogénico do coração e vasos sanguíneos.

 

Porque é que o seu médico lhe pede um teste de tilt?

Quando uma pessoa está de pé ou sentada, os vasos sanguíneos (veias) dilatam e o sangue que na posição de deitado se encontra essencialmente nos vasos do tronco e abdomen, cai para as veias dos membros inferiores, pelo efeito da gravidade. Este fenómeno provoca uma diminuição da quantidade de sangue que chega ao coração e daí ao cérebro. Normalmente existe uma resposta do nosso organismo com um aumento ligeiro da frequência cardíaca e constrição dos vasos das pernas. Mas num número frequente de pessoas, aquela resposta pode estar alterada e o coração pode diminuir abruptamente de frequência (bradicardia) e os vasos podem dilatar (vasodepressão), levando a uma grave hipotensão, diminuição da quantidade de sangue que sai por minuto do coração (débito cardíaco) e o doente inicialmente sente tonturas, hipersudorese, palpitação e se não se deita imediatamente acaba por perder a consciência. Os sintomas geralmente ocorre após a execução de exercicio intenso, stress psiquico (tirar sangue, funeral, etc), medo ou quando se mantem na posição de pé durante muito tempo.

 

O que fazer antes do teste?

No Centro de Estudos da Função Autonómica (figura1), médico e enfermeira vão lhe dar conselhos e responder a qualquer tipo de dúvidas que possa ter. Durante o teste você vai estar sempre apto a colaborar com o médico e enfermeira. Normalmente são estes os procedimentos do teste:

Colocação de electrodos no seu peito para se monitorizar o seu coração e ritmo durante todo o teste.

Colocação de uma pequena dedeira no dedo médio de uma das mãos para que seja possível monitorizar a sua pressão arterial de um modo contínuo, durante todo o teste.

Irá ser colocado (e seguro com 2 cintos) numa cama especial, com suporte para os pés num dos topos, que possui um motor que faz com que a cama incline até um angulo determinado, sem que o doente faça qualquer tipo de esforço, ficando quase na posição de pé, durante o tempo que o médico determinar.

 

Durante o teste:

A sua frequência cardíaca (ritmo) e pressão arterial vai ser monitorizada e gravada (com conversor analógico-digital) em computador enquanto estiver deitado durante aproximadamente 15 minutos (figura2).

A cama irá ser levantada a 70 graus durante 45 minutos.

O médico ou a enfermeira irá perguntar durante o teste se o doente se sente bem, se tem tonturas, palpitação ou outro sintomas que normalmente sente antes de perder os sentidos.

Se o teste é normal, é colocada de uma linha endovenosa no seu antebraço para que o médico possa dar medicação por via endovenosa (isoprenalina), que o levará a sentir que o seu coração bata mais depressa e com mais força, como se estivesse a fazer um esforço. Poderá ser elevado uma ou mais vezes por menores periodos de tempo, habitualmente 10 minutos.

Se o teste for positivo a qualquer momento poderá desmaiar (perder os sentidos), situação que será logo interrompida quando o médico ou a enfermeira colocar novamente a cama na sua posição normal e lhe elevar as pernas a 90 graus.

 

Após o teste:

Será retirado o cateter que tem na sua veia do antebraço.

O médico irá explicar-lhe os resultados do teste de tilt e a maneira como irá lidar de futuro com o problema (síncope neurocardiogénica). Poderá lhe prescrever ou não medicação e provavelmente irá sugerir a repetição do teste alguns meses mais tarde já sob efeito do tratamento. Se tiver dúvidas pergunte antes de voltar para casa.  

 

Se entender submeter-se a este teste para o diagnóstico da sua causa de perda de conhecimento, contacte:

Centro de Estudos da Função Autonómica Hospital de São João, 4200 Porto, Portugal