ARTICULAÇÕES DOS MEMBROS



Articulações do membro superior


Articulação esternoclavicular

Superfícies articulares. Disco articular.
Tipo de articulação: anatomicamente sela / funcionalmente esferóide (enartrose).
Movimentos: elevação, depressão, protração, retração, rotação da clavícula.

Articulação acromio-clavicular.
Articulação plana. Movimentos: angulação e rotação.

Ligamento coracoclavicular (conóide e trapezóide). Funções: estabilizador da articulação acromioclavicular e suspensor
da  omoplata.

Ligamentos intrínsecos da omoplata: ligamento coraco-acromial; ligamento superior transverso da omoplata  (suprascapular).

Movimentos de conjunto da cintura escapular: elevação, depressão, protração, retração e rotação da omoplata.
Importância dos movimentos angulares de rotação da clavícula nos movimentos da omoplata.

Articulação escápulo-umeral (articulação do ombro)

Superfícies articulares. Rebordo glenoideu. Meios de união. Cápsula fibrosa laxa. Coifa (cuff) dos músculos rotadores como factor muscular de contenção.
Ligamentos coraco-umeral, gleno-umerais e umeral transverso.
Articulação esferoidal (enartrose).
Movimentos: flexão, extensão, abdução, adução, rotações lateral e medial, circundução.
Posição de fecho: abdução e rotação lateral.

Movimentos no plano da omoplata (plano que passa pela cavidade glenoideia e cabeça do úmero – dirigido para a frente e lateralmente; a abdução leva o membro superior para a frente e lateralmente) e no plano anatómico.

Articulação do cotovelo
Cápsula articular. Ligamento colateral cubital e colateral radial. Trocleartrose (composta). Movimentos: flexão, extensão.

Articulação rádio-cubital proximal
Superfícies articulares. Ligamento anular. Tipo de articulação: trocóide. Movimentos: pronação, supinação.

Articulação rádio-cubital intermédia
- sindesmose
Articulação rádio-cubital distal – Trocóide com disco articular triangular. Movimentos: pronação,  supinação.

Articulação rádiocarpiana ou do punho
– Rádio  com   escafóide,  semilunar,  piramidal.  Ligamentos  radiocarpiano palmar, cubitocarpiano palmar,  radiocarpiano  dorsal.  Tipo  de  articulação:  elipsóide.
Movimentos:  flexão,  extensão,  abdução,  extensão.

Articulações intercarpianas – artrodias, com ligamentos dorsal, palmar, interósseo.

Articulação médiocarpianamedial –  elipsóide   (cabeça do grande osso com o escafóide, semilunar  e  piramidal);
                                                 lateral  –  plana  (escafóide  com   o  trapézio  e  trapezóide).
Ligamento radiado carpiano. Ligamentos interósseos.
Movimentos: interrelação com radiocarpiana. Eixo antero-posterior – abdução, adução; eixo transverso – flexão, extensão. Flexão – maior contribuição da articulação  médiocarpiana;  extensão  –  maior  contribuição  da  articulação  rádiocarpiana;
adução – maior contribuição da articulação  rádiocarpiana;  abdução -  maior  contribuição  da  articulação  médiocarpiana.
Movimento de circundução.

Articulação carpometacarpiana do polegar. Em sela. Movimentos: flexão, extensão, abdução, adução, rotação, circundução.  Movimento  de  oposição  e  reposição.
Outras articulações carpometacarpianas – artrodias.
Articulações intermetacarpianas
– artrodias.
Articulações metacarpofalangianas – elipsóides.
Articulações interfalangianas – trocleartroses.

Articulações do membro inferior

Articulação coxofemoral (da anca)

Superfícies articulares. Acetábulo - face semilunar, rebordo acetabular, ligamento transverso do acetábulo. Cabeça do fémur. Fosseta da cabeça do fémur.
Meios de união. Cápsula fibrosa: inserções acetabulares e femorais;   ligamento da cabeça do fémur (ligamento  redondo) ;  ligamentos  iliofemoral,   pubofemoral   e  isquiofemoral.
Tipo de articulação: esferoidal (enartrose).
Movimentos: flexão, extensão, abdução, adução, rotações medial e lateral, circundução.
Posição de fecho da articulação: extensão combinada com abdução moderada e rotação medial.

Articulação do joelho


Maior e mais complicada articulação do corpo.
Superfícies articulares: côndilos femorais, superfície  rotuliana  do   fémur,  côndilos tibiais,  superfície articular da rótula; meniscos  medial  e  lateral  (relação  com  tendão   do    músculo    poplíteo)  do  joelho.
Meios de união: cápsula fibrosa; ligamento rotuliano ou anterior; ligamentos poplíteo oblíquo  e  poplíteo  arqueado;
ligamentos  colateral tibial (relação com menisco medial)  e  colateral  peroneal.
Ligamentos  cruzados  anterior  e  posterior.  Ligamento transverso.

Tipo de articulação: bicondiliana. Movimentos: extensão e flexão, rotações medial e lateral (só com um grau de liberdade). Grande estabilidade, principalmente   em  extensão.


A importância da flexão do joelho nos movimentos da articulação da anca. A importância da rotação da anca no movimento de flexão do joelho.

Articulação tibioperoneal
Sindesmose (articulação) tibioperoneal

Articulação do tornozelo ou astrágalocrural

Superfícies articulares. Meios de união: cápsula fibrosa; ligamento  medial  ou  deltóide  (componentes tibionavicular,  tibiocalcaneano, tibioastragaliano);  ligamento  lateral  (astragaloperoneal,  calcaneoperoneal).
Trocleartrose. Movimentos: dorsiflexão, flexão plantar.

Articulação astragalocalcaneana ou subastragaliana

Uniaxial, funcionalmente trocóide. Ligamentos astragalocalcaneanos lateral  e medial;
ligamento interósseo (seio do tarso).
Articulação astragalocalcaneonavicular – enartrose.
Estas duas articulações são conjugadas (mobilização simultânea): inversão (rotação  medial do pé) 
e  eversão  (rotação  lateral do  pé).

Articulação calcaneocuboideia
– sela, mas funcionalmente só permite movimentos de deslizamento.

Articulações cuboideonavicular, cuneonavicular, intercuneiformes e cuneocuboideia.
 

Ligamentos plantares longo e curto. Papel na manutenção do  arco   longitudinal  lateral  do  pé.

Articulações tarsometatarsianas e intermetatarsianas
– artrodias. Pequenos movimentos de deslizamento que no seu conjunto dão elasticidade à parte anterior do pé.
Articulações metatarsofalangianas – elipsóides.
Articulações interfalangianas – trocleartroses.